quinta-feira, 30 de maio de 2013

Souflé de pescada em ramequins

Os souflés são um prato muito simples de fazer e ótimos!!!
 
Souflé é um creme fofo levado ao forno...
 
 

   ....e também um prato delicado, que requer muitos cuidados na confeção e atenção durante a cozedura.
Tem uma textura interior cremosa e suave, mas uma parte superior tipo crosta que é algo rija e estaladiça....isto logo imediatamente a sair do forno!!!
   Este prato não permite grandes diferenças de temperatura, de forma que ao tirá-lo da fonte de calor sirva-o imediatamente..., caso contrário irá baixar muito e perder o ar da sua graça...... 





Ingredientes:


50 g de queijo a gosto ( usei flamengo magro )
10 g de coentros ( usei salsa seca )
2 cenouras médias
1 cebola média
2 dentes de alho ( usei pasta de alho )
35 g de azeite
2 filetes de pescada descongelados
4 ovos M
500 g de leite ( usei magro )
50 g de farinha ( usei Nacional para bolos altos e fofos )
Salq.b.
Pimenta q.b.


Preparação:


Pré-aqueça o forno a 180ºC;
Coloque no copo da Bimby os coentros e o queijo e dê 3 ou 4 toques de turbo ( reserve );
Coloque no copo a cebola, as cenouras e o alho e pique 5 seg. vel. 5;
Adicione o azeite e programe 5 min. varoma vel. 1;
Junte a pescada e programe 5 seg. vel. 4 colher inversa;
Programe 15 min. 100ºC colher inversa ( reserve );
Coloque no copo o leite, a farinha e restantes temperos e programe 6 min. 90º C vel. 4;
Junte as gemas, os coentros e o queijo e misture 10 seg. vel. 4 ( reserve );
 
*No copo limpo com a borboleta bata as claras com uma pitada se sal 4 min. vel. 4
Envolva as claras com o preparado  suavemente e com uma vara de arames;
Deite o preparado em ramequins ou num pirex, untados levemente com margarina vegetal e enfarinhados;
Aumente a temp. para 200ºC e deixe cozer cerca de 30 min. 
 



Dicas:

*Um dos segredos para que o suflé cresça corretamente é o tamanho do recipiente em que é preparado. Ele deve ser sempre proporcional à quantidade de massa. Se o recipiente for muito raso e largo, o suflê não crescerá corretamente. O ideal é utilizar os ramequins apropriados, depois untar bem e enfarinhar.
 
*Outra dica é o ponto das claras em neve. Se forem batidas em excesso, perderão a capacidade de expandir e, consequentemente, o suflé não crescerá adequadamente. O ideal é que as claras em neve mantenham o brilho quando batidas. 
 
*A temperatura do forno também é um ponto crítico. Quente demais o suflé queimará na superficie e permanecerá cru por dentro. Se for muito frio não dará a temperatura necessária para a expansão do ar que é o que garante leveza à receita.
 
* Mais uma dica está no creme de base. Ele não deverá estar muito quente quando as claras forem adicionadas.
 
 
 
Ficou no ponto...como gostamos||||